Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Branquinho pouco claro

Por Eduardo Louro

   

Quando na semana passada o país andava entretido com umas brincadeiras a que chamavam negociação do orçamento, e ainda antes dos puxões de orelhas dados àqueles dois meninos em Bruxelas (ou será que foram postos à janela com orelhas de burro?), um deputado da nação anunciava a despedida do parlamento.

Chama-se Agostinho Branquinho, um nome cheio de “inhos”, e é deputado do PSD!

Desiludido com a política, pensarão uns: afinal ninguém é de ferro, ainda há muita gente que passa por lá e que não tem estômago para aquilo! Regressou à vidinha dele, fez muito bem – pensarão outros.

Não. Nada disso. Foi contratado para a On Going, o grupo que o deputado, ainda há poucos meses – por altura do inquérito parlamentar ao chamado negócio PT/TVI, cuja comissão integrava – avaliava depreciativamente, criticando causticamente a linha editorial dos seus títulos. O mesmo grupo que, depois de alinhar ao lado da PT na estratégia de compra da TVI, com o intuito público de anular o papel casal Moniz, acaba por contratar o hiper indemnizado José Eduardo Moniz, ainda à porta da Media Capital. Isto é, para além de todos os eventuais pouco claros contornos, contrata o Senhor Televisão (sim, hoje já só há um, o outro foi exterminado) … sem ter televisão! Para que servirá um Senhor Televisão sem televisão?

Perguntarão: e o que é que o deputado Branquinho tem a ver com isto?

Se calhar pouco. Além de ser figura do PSD e de, ao que consta, ser um fervoroso adepto da privatização da RTP. Nada de mal em ser figura do PSD e nada de mal em defender a privatização da televisão pública. Eu também a defendo: é cara de mais para o serviço que presta – que em nada se distingue do das estações privadas – é alvo permanente de instrumentalização e agência de emprego e de influências das clientelas partidárias.

Mas se repararmos que o país está entregue a grupos de interesses acomodados nos poderes que a política foi criando, se repararmos na apetência da On Going por essa acomodação, como se viu pela proximidade ao actual governo, e ainda no intenso cheiro a poder que grassa lá pela S. Caetano, e lhe juntarmos a forte probabilidade de privatização da RTP, começa a perceber-se o que este é um Branquinho pouco claro. Um branquinho mais escurinho que clarinho!

Prefiro por isso o tintinho!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics