Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Uma enorme fraude

Por Eduardo Louro

 

A ministra das finanças apresentou ontem uma coisa a fingir de proposta de orçamento para 2014. É tudo a fazer de conta, até ela fez de conta que apresentou!

Não vale a pena perguntar pelo novo ciclo. Não vale a pena perguntar pelo Paulo Portas, que ainda há duas semanas dizia que não vinha aí mais austeridade. Nem pelo Pires de Lima, agora reduzido a simples soldado disciplinado. Nem pedir a Maria Luís Albuquerque que explique lá essa da fase de ajustamento das famílias já ter passado, e que agora é o Estado. O Estado por cuja reforma também não vale a pena perguntar-lhe. A reforma que já vem do programa da troika e que ainda não vem no relatório que Paulo Portas ficou de entregar em Fevereiro!

Não vale a pena perguntar pelo corte das subvenções vitalícias dos políticos. Nem por que é que os automóveis são tão diabolizados nas empresas e tão deificados no Estado, e no governo em particular.

Mas vale a pena dizer que o que fizeram com o enorme aumento de impostos deste ano é o mesmo que vão fazer com o enorme corte de salários e pensões do próximo. Nada!

Nada que não seja destruir ainda mais o que resta da economia e lançar ainda mais os portugueses na miséria. O défice parece mais teimoso que o governo e a troika, não baixa. Este ano fica exactamente igual ao do ano passado, depois de nos ter devorado o enorme aumento de impostos. É maquilhado para os 5,5%, mas apenas isso. Como pensam que será o do próximo ano. E do outro… e do outro…

Os enormes sacrifícios que andamos há três anos a fazer são todos engolidos pela recessão, pela simples razão que apenas provocam empobrecimento. É isto a espiral recessiva, que ainda há pouco tempo o presidente denunciava, mas que agora cala, esconde e protege.

Já não há dúvida: ou o governo e todos os seus aliados internacionais conseguem mesmo intimidar o Tribunal Constitucional, ou este governo acabou de vez. Queira Cavaco ou não queira!

Este, não podendo repetir o enorme aumento de impostos, não é só o orçamento do enorme corte de salários e pensões. Não é sequer um orçamento, é uma enorme fraude!

 

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics