Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

A bola já rola. E a França, é super favorita?

Imagem relacionada

 

Começou o Euro 2016. Com o anfitrião a abrir, como é da praxe. A favoritíssima França, membro do restrito grupo dos súper favoritos, com a Espanha, campeã em título, e a Alemanha, campeã mundial: três estatutos relevantes a determinarem uma condição de estatuto. Também relevante, porque a condição de favorito é sempre relevante,

No entanto a França que vimos abrir a competição não justificou essa condição de súper favorito. Para o justificar terá de evoluir muito, o que, com os jogadores de que dispõe, não tem muito de improvável.

Comentava há dias com uns amigos franceses a enorme quantidade de jogadores de talento imenso de que a França actualmente dispõe - quando se diz que Portugal dispõe hoje de um dos melhores lotes de centrocampistas do mundo, o que se terá de dizer da França? - ao que me responderam que o problema era fazer uma equipa. Percebi as dúvidas, tanto mais que se refletem sempre na selecção muitos dos problemas que marcam a sociedade francesa.

Mas este jogo não me ajudou nada a perceber isso. Não me pareceu que os 14 jogadores utilizados, à excepção dos da defesa todos do melhor que há, deixassem alguma vez de ser uma equipa. Ou de funcionar como tal. Não lutaram, nem correram menos que os adversários. Nunca deixaram de disputar qualquer bola com menos querer que os jogadores romenos.

E no entanto viram-se aflitos por ganhar por apenas 2-1 a uma selecção da Roménia vulgar, onde o nosso bem conhecido e velhinho Sapunaru, que nunca foi um craque, é dos mais dotados. E ganhou com um golo - o primeiro - irregular, que lhe deu uma vantagem que não durou mais de cinco minutos, e com outro já no fim do jogo - um grande golo, quando já ninguém esperava - em resultado da conjugação do talento do seu melhor jogador - Payet - com o esgotamento dos jogadores adversários. 

Não me parece que seja sentido colectivo que falte à selecção francesa. Falta-lhe mesmo é futebol. A equipa não tem futebol para o talento dos seus jogadores. O futebol não se basta com talento, precisa também de ideias. E não tem futebol porque faltam claramente ideias a esta selecção francesa cheia, a deitar fora, de jogadores fabulosos.

Pode até tudo ser explicado por ter sido o jogo de abertura, e o próximo desmentir tudo isto. Mas esse já será outro jogo. Este deixou-me esta ideia. Se o próximo deixar claro que a selecção francesa tem futebol para ganhar este europeu, é outra coisa. 

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics