Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

O (merecido) descanso de férias!

Por Eduardo Louro

 

Já foi há uns anos – há já seis, o tempo realmente voa – mas todos nos lembramos deste Presidente da República interromper as suas férias na casa da Coelha para se dirigir ao país sobre um tema de alta relevância nacional que, se bem nos lembrarmos, trazia o país em alvoroço: o Estatuto de Autonomia dos Açores. Ninguém se lembra se o país ardia, e provavelmente ardia, tem ardido todos os anos excepto neste (neste momento larguei o teclado e desatei a bater na mesa: lagarto, lagarto, lagarto…) 2014 mal amado pelo Verão. Mas toda a gente se lembra da cara dos portugueses nas ruas, nas praias, nas esplanadas… angustiados com o Estatuto de Autonomia dos Açores!

Lembramo-nos também que, apesar da diligência patriótica de Cavaco, a coisa não ficou melhor depois da comunicação do Presidente, mas isso já é habitual em Cavaco… Deu-se à maçada de interromper as férias mas nem assim nos tranquilizou, antes pelo contrário, avisou como só ele sabe avisar, dos enormes perigos que espreitavam o país a partir dos Açores!

Andávamos todos preocupadíssimos por Cavaco não interromper as férias, nem que por momento fosse, para dizer alguma coisa sobre o BES, cuja saúde cheia de almofadas proclamara ao país uma semana antes do banco estoirar. Já não digo que fosse para pedir desculpas a todos que poderá ter levado ao engano, e que provavelmente fiando-se na sua insuspeitável opinião de Chefe de Estado e acreditando na sua valiosíssima opinião de Professor de Economia, foram comprar acções do banco. Mas ao menos para manifestar a sua preocupação com o desaparecimento de um momento para o outro do maior banco privado, do principal financiador das PME´s. Com o rombo que provoca na economia nacional ou com as consequências disto tudo na confiança. Na confiança dos portugueses nas instituições, mas também da confiança dos investidores, especialmente os internacionais, no país…

Esperamos dias a fio que Cavaco, já que não é possível apanhá-lo a caminho da praia, como sucede com o primeiro-ministro, pelo menos emitisse um comunicadozinho, uma coisinha simples que fosse, nem que fosse para repetir que não vai sair um cêntimo dos bolsos dos portugueses. Mas nada!

Até que hoje Cavaco decidiu mesmo interromper as férias e emitir um comunicado a lamentar a morte de Emídio Rangel e a salientar o seu «largo percurso profissional» e a sua «participação de cidadania».

Nada, evidentemente, contra Emídio Rangel. Que descanse em paz!

Ou deveria ter utilizado o plural?

 

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics