Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

A fotografia*

Resultado de imagem para estátua o beijo marinheiro

 

 

Hoje vou fazer qualquer coisa verdadeiramente inédita, que não tenha passado pela cabeça de ninguém. Vou mostrar uma fotografia na rádio. Não tenho a certeza que o vá conseguir, mas vou tentar.

Vou, pelo menos, falar dela. De uma fotografia que, sendo das mais reproduzidas – ou partilhadas, como se diz agora – da História, voltou esta semana à ribalta a que de vez em quando regressa. Desta vez pelas piores razões, o que apenas confirma o seu estrelato no mundo fotográfico. Mesmo nas piores razões, encontra sempre motivo para brilhar.

A má razão é a morte. A morte de um senhor chamado George Mendonsa, por acaso, ou talvez não - adivinhava-se ali qualquer coisa - de origem portuguesa. Um luso-descendente. Que, em 1945, jovem marinheiro ao serviço das forças militares americanas no Pacífico mas de folga em Nova Iorque, a passear em Times Square, ao ouvir a notícia do fim da guerra se atirou a uma enfermeira que passava e lhe “arrefinfou” – para quem não pode mostrar a fotografia esta terminologia informal será mesmo a mais adequada – um daqueles beijos de cortar a respiração.

Um foto-jornalista estava ali à mão, não perdeu “o boneco”, e dali saiu uma fotografia que fez História. Esta fotografia que aqui vos mostro, que ganhou fama e deixou famosos a enfermeira, o marinheiro e fotógrafo. Que, no fim de contas, terá sido quem mais saiu a ganhar, mesmo que só a fotografia tenha tido honras de estátua (na foto). Em Sarasota, na Florida.

Nunca, ao longo destes 73 anos, a fotografia levantou qualquer polémica. Dela ficavam a espontaneidade, a euforia, e a oportunidade, mas também o amor e a paz… Ele dissera que tinha bebido uns copos, e que aquilo foi instintivo. Ela, que ele a agarrou e que aquilo não fora um beijo, fora uma forma de dizer que “graças a Deus a guerra acabou”…

Hoje, 73 anos depois, ninguém já vê isso na fotografia. Garanto-vos que a fotografia é a mesma, mesmo que isto seja a rádio, e que eu a não possa mostrar aqui… Como não posso também mostrar as bonitas pernas da estátua grafitadas de vermelho com a inscrição "Me Too".

 

 

* A minha crónica de hoje na Cister FM

Isto é História

Resultado de imagem para morreu o marinheiro do beijo

 

 

É uma das fotografias mais reproduzidas da História, esta captada pela lente do foto-jornalista Alfred Eisenstaedt para a revista Life, em 1945. E retrata um dos beijos mais icónicos, mesmo o mais famoso dos beijos -se Hollywood der licença -, a assinalar o fim de II Guerra Mundial.

Está hoje no topo da actualidade pela notícia da morte do marinheiro que deixou famoso. Chamava-se George Mendonsa, e era luso-descendente. Mas também o poderia estar pela simples razão que, hoje, nunca teria deixado ninguém famoso.

A guerra tinha acabado. E - contou ele - chegado a Times Square, viu uma enfermeira. E, como tinha bebido um bocado... Foi instintivo... "De repente, um marinheiro agarrou-me"- contaria ela. Porque ela estava vestida de enfermeira, a quem ele estaria agradecido - justificou. Não foi um beijo, foi uma forma de dizer que  'Graças a Deus a guerra terminou'", contou Greta Zimmer Friedman, que morreu há pouco mais de dois anos...

A História é isto. E isto é História!

 




Do beijo

 

Por Eduardo Louro

 

"O beijo é um segredo que se diz na boca e não ao ouvido" - Jean Rostand

        

Há segredos que nunca não se esquecem. 

E não são apenas estes...

Resultado de imagem para beijos famosos

Podem  chocar mais...

...Ou menos

Encantar...

Ou aterrorizar...

Um beijo!

Se isto pega...

Por Eduardo Louro

 

 

Há dois mil anos, segundo os evangelhos, foi com um beijo que Judas identificou Jesus Cristo aos soldados que o prenderam. Ontem, a UEFA recorreu ao mesmo método para identificar o melhor em campo…

O Carriço não será Judas – nunca enganou ninguém e, como se sabe, não traiu os seus – mas arrisca-se a que o seu beijo não fique menos famoso. Não consta que Judas Iscariotes tenha levado a coisa tão a sério!

Se isto pega...

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics