Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Inevitável

 

 

Com a OPA lançada sobre o BPI, o banco catalão La Caixa ficou com 85% do BPI. Com isto o BPI salta do PSI 20 e as poucas acçoes dos poucos que ainda as retivereram cairam hoje a pique. Inevitavelmente!

Tão inevitável como a saída directamente para a prateleira de Fernando Ulrich, o tal do "ai aguenta, aguenta"... Artur Santos Silva já lá estava. 

Mas isto é também o fim da banca nacional privada, três décadas depois do seu (re)nascimento. Com o BCP entregue aos chineses, o SantanderTotta aos espanhóis, e o BES destruído no Novo Banco a entregar a quem o quiser, na esfera privada do sistema financeiro nacional subsistem agora dois pequenos bancos nacionais, ainda assim de características particulares, como são o Montepio e o Crédito Agrícola. E sabe-se lá por quanto tempo...

Os centros de decisão da banca estão fora do país, por muito que os catalães se esforcem em dizer o contrário em bom português, mesmo que disso não tenham conseguido convencer Artur Santos Silva.

 

Inaceitável

Resultado de imagem para isabel dos santos e carlos costa

 

O governo empenhou-se na solução do problema do BPI, e tudo parecia ter acabado em bem, livrando o Banco das pesadas sanções do BCE. 

O acordo entre Isabel dos Santos e os catalães do La Caixa foi dado por certo à CMVM, e ao próprio BCE. Nos últimos dias começou a notar-se algum recuo do lado da filha do presidente angolano, e percebeu-se que nada era assim tão definitivo. Que havia trunfos na manga...

AcaResultado de imagem para isabel dos santos e carlos costabamos de perceber que Isabel dos Santos tinha pendentes umas declarações de idoneidade do Banco de Portugal, entre as quais a da sua própria idoneidade. E que, de pé atrás, terá achado prudente esperar que o Banco de Portugal despachasse o assunto para, então sim, assinar o acordo.

A verdade é que Isabel dos Santos, sem nunca ter invocado essa condição, fez depender a confirmação do acordo no BPI da atribuição de idoneidade para a nova admnistração do Banco BIC, que vai substituir Mira Amaral, de saída para a reforma. E a verdade é que isto é chantagem. E é inaceitável!

Mas há o outro lado. Não custará muito a admitir hipotéticas razões que justifiquem que o Banco de Portugal, bem menos criterioso em tantas outras circunstâncias, recuse a idoneidade a Isabel dos Santos (é isso que está em causa, evidentemente). Mas custa ainda menos admitir que, depois do envolvimento do governo na solução do caso BPI, ao que constou com o comprometimento num reforço da posição accionista de Isabel dos Santos no BCP, este seja mais um espisódio da guerra (ab)surda entre o administrador do Banco de Portugal e o governo. Dificilmente poderá deixar de ser mais uma batalha na guerra entre António e Carlos Costa... O que  não é menos inaceitável!

 

Ordem cumprida

Imagem relacionada

 

No último momento, à beira do precipício, quer dizer, mesmo à entrada da última hora do último dia, como num filme de suspense, os catalães do CaixaBank e a angolana Isabel dos Santos chegaram a entendimento. Fica cumprida mais uma ordem do BCE. No mesmo sentido das outras, mas certamente por mera coincidência...

O BPI fica a ganhar? Não. Ao perder a sua maior fonte de rendimento, só pode mesmo ficar a perder...  

A surpresa de não ser surpresa

Por Eduardo Louro

 

 

A surpresa na OPA dos espanhóis da CaixaBank sobre o BPI é ... não ser surpresa. A consolidação da banca ibérica, e até da europeia, é inevitável. E consolidação da banca ibérica quer simplesmente dizer que os bancos espanhóis vão comprar os portugueses… Como o CaixaBank detinha já 44,1%, há muito que o BPI está ali à mão... E está barato... E tem o Novo Banco á mão de semear...

O problema, como se percebe, não estará em chegar à simples maioria, que o banco espanhol define como fasqui de sucesso da OPA. Poderá estar em chegar á maioria qualificada que lhe permita desbloquear os Estatutos, que limitam o direito de voto a 20% do capital. É aí que Isabel dos Santos, o segundo maior accionista, com 18,6% do capital (o terceiro são os suíços do grupo Allianz, com 8,4%), vai contar à séria… E tem muito por onde escolher. Desde logo a operação angolana, que neste momento até nem é grande coisa para o BPI…

O que poderá surpreender é que esta OPA tenha sido anunciada logo no dia em que as nuvens estão mais carregadas nos céus da Europa!

 

Já não há assim tanto para contar... (II)

Por Eduardo Louro

 

Não sei se há quem possa atirar a primeira pedra. Mas Fernando Ulrich não perdeu muito tempo. Primeiro foi o anúncio - televisivo, muitos anos depois: certeiro, nitidamente a entrar por ali dentro. Depois, não se ficou pelas meias palavras...

Passos Coelho é que - disse-o sempre - não estava preocupado. Nem tinha nada a ver com aquilo. Afinal parece que tem, e chegou já ao ponto de dizer que, se houver alguma coisa, o Estado cá está. 

Não sei bem porquê, mas acho que gostei mais de o ver calado!

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics