Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Foi há 50 anos!

Resultado de imagem para homem na lua 50 anos

 

"Um pequeno passo para o Homem, um grande salto para a Humanidade". Visto daqui, à distância de 50 anos, não se vê bem o salto. Por maior que tenha sido...

Culpa do vento e da chuva que, enquanto lá tudo deixam na mesma, por aqui tudo apagam. Ou até da História...

 

Cinquentenário - Invasão da Checoslováquia

Resultado de imagem para invasão da checoslovaquia

 

Na madrugada de 21 de Agosto de 1968, tanques e aviões soviéticos entraram na Checoslováquia, na então República Socialista da Checoslováquia, para esmagar o processo de democratização conduzido por Dubcek, que ficou conhecido por Primavera de Praga.

Em Janeiro de 1968 Dubcek, que fizera toda a sua formação política na URSS, substituiu o estalinista Novotni na liderança do Partido Comunista Checoslovaco e iniciou de imediato, com o apoio esmagador das  massas populares, um conjunto de reformas políticas com vista a orientar o regime para o que chamava socialismo de rosto humano. Que rapidamente Brejnev tratou de travar, à custa de muito sangue. 

Algumas semanas depois tudo ficava na mesma. Mesmo que o movimento comunista internacional nunca mais tenha sido o mesmo... Estava aberta a primeira fenda, a mãe de todas as brechas que tudo fariam colapsar vinte anos depois!

 

 

Cinquentenário - Robert Kennedy

Resultado de imagem para robert kennedy

 

Pouco mais de dois meses, exactamente dois meses e dois dias, depois de ter anunciado o assassínio de Martin Luther King, foi ele próprio assassinado. Como  o seu irmão, o Presidente John Kennedy, quatro anos e meio antes...

Fora Procurador Geral, onde enfentou a Mafia e o crime organizado em geral. Era senador por Nova Iorque e aprestava-se para garantir a nomeação do Partido Democrata para candiadato às presidenciais de Novembro de 1968. Comemorava a vitória nas decisivas primárias na Califórnia, no Hotel Ambassador, em Los Angeles quando, naquele dia 5 de Junho, não interessa quem - nunca os assassinos deveriam ficar na História -, o baleou na cabeça. Acabaria por morrer no dia seguinte, no Hospital Bom Samaritano, aos 42 anos. Há 50 anos!

A tragédia voltava a abater-se sobre a América. E sobre o mais mítico e poderoso clã americano. O crime voltava a ganhar, e os americanos acabariam  por, cinco meses depois, eleger finalmente Richard Nixon como 37º presidente americano, o primeiro obrigado a resignar, em 1974, na sequência do escândalo Watergate.

 

Cinquentenário - Maio de 68 (II)*

Resultado de imagem para maio de 68

 

 

A década de 60 terá sido das mais gloriosas – deixem-me chamar-lhe assim - do século passado, com uma rara concentração de factos e acontecimentos históricos decisivos. Se tivéssemos que escolher um ano para príncipe dessa década, provavelmente 1968 seria o escolhido: Martin Luther King e Robert Kennedy, depois do seu irmão, o presidente John Kennedy, cinco anos antes, foram assassinados; Nixon foi eleito presidente da América, onde o protesto contra a guerra no Vietname rompia com o “establishment” e abria portas a novas formas de activismo político, que atravessaria o Atlântico para se instalar e ganhar forma de revolução nas ruas empedradas de Paris.

Tudo começou na universidade, como então acontecia por todo o lado, ou não fossem os estudantes de 60 a vanguarda revolucionária do Ocidente, mas depressa atravessou a sociedade e chegou às fábricas, atropelando todas as estruturas orgânicas. Revolução tão curta mas tão profunda, que proibia que se proibisse e proclamava o realismo de exigir o impossível, nunca se vira. Nem nunca mais se viu!

Foi há 50 anos, o Maio de 68. Durou menos de um mês, a 30 de Maio De Gaule anunciou eleições para Junho, e tudo voltou ao seu lugar. Mas – não tenham dúvidas - nada ficou na mesma. Mesmo que De Gaule tenha voltado a ganhar nas eleições de 23 de Junho…

Tudo voltou ao seu lugar, mas o lugar que cada um encontrou de volta já não era, nem nunca mais foi, o mesmo.

 

* Da minha crónica de hoje na Cister FM

Cinquentenário - Maio de 68

Resultado de imagem para maio de 68

 

Comemora-se hoje mais um cinquentenário. Faz hoje 50 anos que, em Paris, os estudantes ocuparam a universidade de Nanterre, abrindo um mês que prometeu mudar o mundo, quebrando tudo o que havia para quebrar e rompendo com tudo o que havia para romper.

Não durou muito, e foi por pouco tempo que foi "proibido proibir". A "imaginação não chegou ao poder", e De Gaule até foi mesmo reeleito. Mas foi bom enquanto durou. E bonito, muito bonito...

Cinquentenário - Martin Luther King

Martin Luther King Jr.

 

Um cinquentenário é sempre um acontecimento, comemorar 50 anos é sempre mais que assinalar uma simples efeméride. Se, no século passado, a década de 60 foi uma das mais ricas, 1968 foi um dos mais palpitantes anos da década e deixou muito para comemorar. Por isso 2018 tem muito cinquentenário para comemorar.

Começa com o do assassinato de Martin Luther King, que tinha um sonho - "I have a dream"!

O sonho de que um dia os filhos de antigos escravos pudessem “partilhar a mesma mesa em fraternidade” com os filhos de antigos donos de escravos, o sonho da convivência entre brancos e negros sob a mesma bandeira, a mesma lei e com as mesmas oportunidades.

Martin Luther King, Nobel da Paz em 1964, foi morto às 6 da tarde de 4 de Abril de 1968, quando discursava à varanda do quarto 306 do Lorraine Hotel, em Memphis, no Tennessee, pelas balas disparadas por um racista - James Earl Ray.  O seu sonho, não!

Esse continua vivo, como viva continua a sua mensagem contra o racismo, a pobreza e a violência, meio século depois, num testamento de esperança aberto há poucos dias atrás em Washington, pela sua bisneta, Yolanda Renne King, de 9 anos.

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics