Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Dear Ursula

Resultado de imagem para nova comissão europeia

 

Não sei qual virá a ser o desempenho de Ursula von der Leyen, a nova Presidente da Comissão Europeia, sei apenas que não lhe será muito difícil fazer melhor que os seus dois últimos antecessores. E sei também que não há milagres...

Mas - confesso - fiquei impressionado com a sua entrada. Pode não ter qualquer significado,  nem romper com coisa nenhuma, mas escrever uma carta a cada comissário a dizer-lhes quais são as suas atribuições, o que têm para fazer no seu mandato, é diferente de um simples despacho de delegação de competências. É diferente de um caderno de encargos. É a assertividade da job description num registo intimista, completamente descolado da fria tecnocracia de Bruxelas.

Não passará provavelmente de um toque pessoal, que em nada venha alterar a vista do poder a partir de Bruxelas.  Mas fica sempre alguma esperança que seja desta que alguma coisa comece a mudar nas estruturas do poder da UE e na sua relação com os europeus. Na democracia europeia, que é disso que se trata!

E que tem de ser o alfa e o ómega da defesa do modo de vida europeu, enunciado como desígnio desta comissão. Sem democracia não há modo de vida europeu, e isso tem que ser absolutamente inequívoco no funcionamento da União.

Ah... não falei de Elisa Ferreira? 

Pois não!

 

 

Último capítulo?

 

Resultado de imagem para pierre moscovici e mário centeno a rir

 

Como era bom de ver, e ontem aqui previra, o presidente Marcelo ganhou protagonismo no folhetim que há semanas domina os tops mediáticos. Não esperava que fosse tão cedo, ainda no mesmo dia, mas não havia volta a dar: depois de "picado" daquela  forma pelo verdadeiro argumentista da coisa, o presidente teria de sair a terreiro. Não podia ser de outra maneira, e lá teve Mário Centeno de se prestar àquela figura.

O diabo - que afinal existe, mesmo que não esteja de muito boas relações com Passos Coelho - é que de Bruxelas vem música, da melhor, para os ouvidos de António Costa e Centeno. O diabo parte mesmo de Bruxelas, mas vai na direcção errada: ninguém imaginaria que em tão pouco tempo as coisas ficassem viradas do avesso.

Bem podem berrar os vazios e estridentes rapazolas do CDS e do PSD. Bem podem colunistas e comentadores não falar de outra coisa. Bem pode até o presidente, "picado", fazer agora umas ameaçazitas. Enquanto Bruxelas mantiver este sentido de oportunidade Centeno pode dormir descansado. E até finalmente sonhar com o último episódio do folhetim que tanto tem excitado as élites da opinião publicada...

A falar grosso. De novo!

Imagem relacionada

 

O comissário europeu dos assuntos económicos decidiu vir avisar publicamente os portugueses de novas medidas de austeridade. Admito que muitos dos destinatários do aviso já nem sequer se tenham sentido incomodados. Afinal os deputados da defunta PAF não têm feito mais nada no Parlamento que perguntar por elas - é mesmo a única questão que, em uníssono, têm para colocar ao primeiro-ministro ou ao ministro das finanças. Os portugueses já estavam por isso mais que preparados para levar esse aviso a sério. E como há muito que perderam a capacidade de se indignar com o que quer que seja, não se terão incomodado muito com tão insólita quanto abusiva atitude deste membro da comissão europeia. Por acaso, francês. Por acaso, socialista.

Já não é a primeira vez que o senhor Pierre Moscovici mostra as garras de falcão, a confirmar que esta ortodoxia que se instalou em Bruxelas para acabar de vez com o projecto europeu é transversal ao que resiste das velhas famílias politicas europeias. Na pele de comisário, ninguém distingue um socialista francês ou holandês de um "verdadeiro finlandês"...

Por isso ninguém estranha muito que tenha sido este socialista francês a dar o pontapé de saída na primeira ofensiva da UE, depois do Orçamento, com vista a pôr em causa a solução de governo em Portugal. Logo a seguir vieram os outros todos, onde não podia evidentemente faltar Schauble,  mandando às ortigas este que era o tempo de respeitar o que ficou estabelecido para o Orçamento. 

Moscovici vem a Lisboa já depois de amanhã, para informar pessoalmente Mário Centeno daquilo que já avisou os portugueses. E faz até questão de dizer que vem falar grosso ... O senhor 95% deve estar a gostar disto.

 

 

Vassalagem

Por Eduardo Louro

 

O comissário europeu Pierre Moscovici está hoje em Lisboa, e vai passar pelo Parlamento. Pelo que vai dizendo aos jornais, e pelo que os jornais vão dizendo, até parece que há uma comissão europeia e comissários a tomar decisões na União Europeia. Até parece que não é Schauble quem põe e dispõe a seu bel prazer...

Diz por exemplo ao Diário Económico que "o plano é ter a Grécia na zona euro em boas condições". Que a saída da Grécia do euro não está em cima da mesa... E a gente a saber que o senhor que manda na Merkel, no Juncker, no Dijsselbloem e no Draghi já tem tudo preparado. Que já só espera por, antes, mostrar ao mundo Varoufakis ajoelhado perante a sua cadeira de rodas ...  

 

Acertar com a música

Por Eduardo Louro

 

Carlos Moedas foi hoje ouvido no Parlamento Europeu, numa espécie de prestação de provas, na condição de comissário europeu indigitado. Provas - nesse sentido - tanto mais necessárias quanto, pela evidente falta de peso político, o parlamento desconfiava da sua preparação para a função.

Saiu-se bem, dizem. Apresentou-se como um produto do fenómeno de mobilidade social ascendente, imagem de marca da democracia europeia, o que é sempre bonito, e fez a sua mais surpreendente revelação quando disse que esteve muitas vezes em desacordo com a troika.

A surpresa - ninguém nunca deu por nada, antes pelo contrário, alinhou sempre pela ala mais dura do governo, na linha da frente da defesa da troika - deixou de ser surpresa quando se percebeu que, antes, o próprio Parlamento tinha criticado fortemente a intervenção da troika no nosso país. É sempre a mesma coisa: o que é preciso é saber dançar certinho ao som da música de cada momento. Acertar com a música...E isso aprende-se facilmente por Wall Street e pela City...

Quando o discípulo se confunde com o ideólogo

Por Eduardo Louro

 

 

Afinal, depois de tanta propaganda, não foi Maria Luís Albuquerque quem Passos Coelho escolheu para comissário europeu mas sim Carlos Moedas. Não é grande a diferença, com a particularidade de ser o mais fundamentalista dos discípulos do actual primeiro-ministro. Se calhar, apesar da juventude, paradoxalmente o seu principal ideólogo… Porque bebeu – ou veio do colo – do desaparecido António Borges, da Goldmansachs até ao Gabinete de Estudos do PSD, e porque não há paradoxos que embaracem o chefe do governo!

Representa tudo aquilo em que Passos Coelho acredita, e tudo aquilo que inquestionavelmente serve, e é por isso uma escolha que não surpreende, mesmo depois do número de circo à volta da ministra das finanças.

É um miúdo? Não tem peso?

Pois... mas é disso que Passos gosta...

O enigma dos ministros das finanças de Passos Coelho

Por Eduardo Louro

 

Os ministros das finanças de Passos Coelho são muito requisitados.

Primeiro foi Vítor Gaspar, que até se foi embora porque, nas sua próprias palavras escritas, tudo dava errado. Não havia uma que batesse certo...

Mas foi para o FMI!

Seguiu-se Maria Luís Albuquerque, a sua Secretária de Estado transformada em maga das finanças. E lá vai ela para a Comissão Europeia, para ser substituída por outro Secretário de Estado, o igualmente mago Carlos Moedas, num destes dias a seguir também de malas aviadas sabe-se lá para onde...

O  estranho é que os jornais, há três ou quatro dias, diziam que Passos Coelho iria indicá-la para ocupar o lugar de comissário que cabe a Portugal. Hoje dizem que é quase uma exigência de Juncker. Engraçado, não é?

E pronto. Lá ficamos nós sem saber se Passos Coelho é muito bom a escolher ministros das finanças, ou se apenas quer que nos convençamos que é. Ou se simplesmente os ministros das finanças escolhidos por Passos Coelho fazem tão bem o seu papel que, depois, só têm que ser recompensados...

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics