Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Rebuçado? Porquê?

 

Resultado de imagem para antónio costa e rui moreira

 

A cedência do governo à insensatez e ao populismo mais parolo é já deveras preocupante. A imediata resposta ao resultado da insensata cedência ao populismo de Rui Moreira foi a incompreensível, populista e insensata decisão de transferir o Infermed de Lisboa para o Porto.

Ninguém consegue perceber um mínimo de racionalidade na decisão, que ninguém consegue perceber se não como rebuçado.  Mas... porquê um rebuçado para Rui Moreira? 

O que é que se vai fazer com as 400 pessoas que lá trabalham? 

Vão ser deslocadas para o Porto, com subsídios disto, daquilo e e mais alguma coisa?

Vão de manhã e regressam à tarde?

Ou anda tudo doido, ou alguma coisa me está a escapar...

"A Europa nem sempre faz as melhores escolhas"

 

Resultado de imagem para antónio costa e candidatura do porto a EMA

 

Já toda a gente sabia que a EMA - não, não é a Dª Ema do quinto esquerdo, é a Agência Europeia do Medicamento, no seu acrónimo original, brexitado - não viria para o Porto. Toda a gente sabia, e toda a gente sabia que era Milão a cidade escolhida, o que explica o comunicado da Câmara Municipal do Porto a dar os parabéns a Milão, que só mais tarde corrigiria para Amesterdão.

Amesterdão, como acabou por ser no sorteio de desempate, ou Milão, como sempre se dissera, pouco nos interessa agora para o caso. Já interessa um pouco mais que todos os três edifícios propostos na candidatura nacional tenham sido chumbados em quase todos os requisitos técnicos. Não importa muito se havia muita gente que acreditase na candidatura portuguesa - sabe-se agora que o Presidente da República não acreditava, seja porque não acreditava mesmo, ou porque tem horror à derrota - mas importa perceber se o primeiro-ministro, tão rápido a ceder à pressão de Rui Moreira, acreditava.

É precisamente por isso, porque António Costa percebeu que isso importava que, ontem, quando ninguém tinha qualquer dúvida  sobre o destino da candidatura portuguesa, fazia declarações públicas que, mais que de campanha, eram de fé inabalável no sucesso da proposta do Porto. E que, quando toda a gente percebia as limitações da candidatura - e não faz agora sentido falar do que teria sido o potencial da candidatura de Lisboa -, António Costa tenha reafirmado que era a melhor e que a Europa nem sempre faz as melhores escolhas.

É isso: António Costa pretende que acreditemos na sua profunda convicção nas virtudes desta candidatura. Lá saberá por quê. E nós também...

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics