Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

A praia de Montenegro

Resultado de imagem para luis montenegro

 

Ver Luís Montenegro a dirigir-se aos microfones no Palácio de Belém, com a porta lá ao fundo a acabar de se fechar, é confrangedor e diz muito sobre o ponto de não retorno a que chegou o presidente Marcelo. Ouvi-lo no que se apressou a dizer, no que é ou não é a sua praia, sem perceber qual é o jogo nem quem tem as cartas, e admitir a mera hipótese de um dia poder vir a ser chefe do governo de Portugal, é de pasmar!

Digo eu, que não já nem tenho idade para me surpreender com estas coisas. E que nos anos que já cá levo já vi de tudo em S. Bento...

Quem primeiro alça...

Resultado de imagem para rui rio montenegro relvas

 

A História do PSD não foge disto: ou está confortavelmente sentado à mesa do poder, e vive na paz dos anjos, com toda a gente feliz e contente como uma família em completa harmonia  (a excepção de Pacheco Pereira é só para confirmar a regra); ou, caso contrário, se tem que cheirar de longe a mesa ocupada pelo rival, revela-se no saco de gatos que nunca deixou de ser.

Sem poder, não há líder que resista, venha de onde vier, acabando todos a provar do seu próprio veneno. Rui Rio esperou anos a fio para lá chegar, numa sólida estratégia de conquista do poder. Começou por criar uma aura messiânica para, a partir dela, construir pacientemente, gerindo aproximações e afastamentos, o mito do desejado que, numa qualquer manhã de nevoeiro, lhe haveria de garantir a unanimidade, dentro e fora do partido. E manhãs de nevoeiro, sabia bem, não faltam neste nosso cantinho... Mas nem assim resultou!

E lá está de novo o PSD em guerra civil, na sua História de autofagia onde tudo faz lembrar o Sporting... Até a convocação de um Conselho Nacional destitutivo, no primeiro passo de Luís Montenegro, o rosto do intocável aparelho do sportinguista Miguel Relvas. Porque nestas histórias "quem primeiro alça, primeiro calça"!

Como Frederico Varandas mostrou, há poucos meses ...

 

Tanta doçura ainda vai amargar

Resultado de imagem para movimento europa e liberdade

Arranca hoje essa plataforma da direita, não por acaso de nome doce - MEL, de não menos doce Movimento Europa e Liberdade. Uma doçura - esta também chamada Aula Magna da direita - bem amarga para o PSD de Rui Rio...E para o próprio, que já viu Luís Montenegro aproveitar para dar o passo em frente no processo de autofagia em que o partido caiu.

Quem à última hora se pôs de fora foi Francisco Assis. Tanto quanto por aí corre a marcha-atrás não lhe terá valido de grande coisa, dizem as más línguas que está fora da lista para as europeias de Maio. Parece-me bem. Sempre que Roma não paga a traidores, acho que faz bem!

 

União mais unida, não há!

Resultado de imagem para união no congresso do psd

 

Logo a seguir ao congresso da união e de todas as promessas de união, ao congresso dos soldados humilde e empenhadamente ao lado do líder, ainda a tenda não estava desmontada e já, no Parlamento, os deputados do PSD declaravam a guerra civil. Com um atestado de humilhação a Fernando Negrão e a dizerem a Montenegro para se despachar.

União mais unida, não há. Nem soldados mais soldados...

Com a cabeça a andar à roda

Imagem relacionada

 

À medida que se vão confirmando as boas notícias da economia portuguesa, como hoje o INE a oficializar o crescimento de 2,8% no primeiro trimestre, ou Álvaro Santos Pereira, o revogado pelo irrevogável, a garantir que a OCDE vai rever em alta as perspectivas de crescimento económico em Portugal, mais voltas o eixo PAM (Passos - Albuquerque - Montenegro) dá.

De tantas voltas, já têm a cabeça a andar à roda. Já não dizem coisa com coisa. Vejam bem que, depois de andarem a dizer que nada daquilo ia dar certo, que estava tudo errado, que era uma impossibilidade aritmética, que eram histórias para meninos, e de rirem na cara de Centeno como se ele fosse o palhaço lá da turma vêm, agora que lhes entra pelos olhos dentro que está a correr bem, dizer que... foi por eles que correu bem. Que aquilo que não podia correr bem, porque era tudo ao contrário do que eles tinham feito, correu bem, porque eles tinham feito o contrário do que foi feito, e que está a correr bem...

Já estão também com a cabeça a andar à roda, não estão? Pois...

 

Gente Extraordinária LV

 

 

Imagem relacionada

 

O líder parlamentar do PSD escolheu o dia do primeiro aniversário da tomada de posse do presidente Marcelo para o acusar de ter sido indelicado para Teodora Cardoso. Não acerta uma, este Luís Montenegro. Se ao menos tivesse escolhido o dia de ontem...

... E para dizer que se a geringonça cair, não é preciso ir para eleições antecipadas... Como se há um ano não se tivesse dado esta troca de cadeiras...

Gente extraordinária, também este Luís Montenegro!

"As pessoas estão pior, mas o país está muito melhor"

Por Eduardo Louro

 

Às portas do congresso do PSD Luís Montenegro, mais um cromo da actual nomenkclatura do partido, e líder parlamentar, deu uma entrevista ao JN em que, por entre outras alarvidades, diz que os portugueses estão pior, mas que o país está melhor.

Não há dúvida que esta gente, por ignorância ou por arrogância – ou talvez mesmo por ambas – não faz sequer o mínimo esforço para se desviar dos maiores buracos da sua esburacada estrada ideológica. As pessoas não existem, existem números e um conjunto de institutos a que se chama país. Que as pessoas, que os portugueses estejam pior, não tem qualquer relevância. Não importa!

As pessoas apenas servem para atrapalhar o caminho brilhante que eles pretendem trilhar para o país. O país está melhor, dizem eles. Uma, duas, cem, mil vezes. As vezes que forem necessárias, em qualquer sítio e circunstância.

Ninguém – ou muito pouca gente - acredita. Não é isso que se percebe na cara das pessoas. A bota não joga com a perdigota, eles dizem que o país está melhor mas as pessoas sentem que estão cada vez pior.

O chefe da banda parlamentar do PSD veio agora resolver esta discrepância e pôr a bota a jogar com a perdigota. Tudo claro: afinal o país está mesmo melhor, e as pessoas estão mesmo pior. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, o país simplesmente não tem nada a ver com as pessoas!

 

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics