Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

Quinta Emenda

Tenho o direito de ficar calado. Mas não fico!

UM PAÍS À ESPERA

Por Eduardo Louro

                                                                      

Enquanto uma parte do país arde, outra se entretém com piadas e anedotas sobre Miguel Relvas e ainda outra está na praia, espera-se pela nova visita de avaliação da troika – a quinta – lá para finais de Agosto.

O governo sem saber o que fazer, nem por que ponta há-de pegar para o orçamento do próximo ano, também espera. Entretanto vai-se entretendo a criar um sistema de facturação de bicas e ao recrutamento de 10 milhões de fiscais das finanças. De borla, porque os tempos são para isso mesmo!

Com a execução orçamental a correr como se sabe e a meta do défice dos 4,5% cada vez mais longe, espera-se que a troika traga uma solução que desbloqueie o actual impasse em que nos encontramos. Disse aqui repetidamente que a troika iria abrir mão de qualquer artifício contabilístico que salvasse a face de todas as partes, porque era fundamental apresentar um caso de sucesso para a sua receita. Fossem mais receitas extraordinárias, onde já pouco mais resta que o remanescente dos fundos de pensões da banca, fosse pela afectação às receitas orçamentais do que falta das privatizações, ou pela reprogramação dos fundos europeus.

Sobra ainda a descida da taxa de juro dos empréstimos na esfera do programa, que daria uma ajuda. Essa sim, efectiva. Mas a menos provável!

Não tenho grandes dúvidas que nenhuma dessas alternativas – ou mesmo da conjugação de parte delas – dispensará mais medidas de austeridade, sob o eufemismo de execução orçamental mais apertada.

O FMI parece começar a descolar da ortodoxia dos seus parceiros de coligação e a dar sinais de que compreende melhor o país que propriamente as duas instituições europeias da troika. O que, sendo de estranhar, é ainda mais preocupante!

É preocupante que seja apenas o FMI a perceber que a austeridade está esgotada e esgotou a economia nacional. Que o modelo de asiatização do mercado de trabalho e da economia é um desastre irrecuperável, que nos afastará para sempre da economia europeia ou do que dela venha a restar.

A troika não vem apenas cá de três em três meses fazer avaliações. Está cá uma equipa em permanência que, como dizia Sophia, “vê, ouve e lê … não pode ignorar”! O elemento do FMI dessa equipa – o austríaco Albert Jaeger – dizia que, num país que integra a União Europeia há três décadas, se um empresário não consegue ser competitivo quando paga um salário de 10 euros por hora a um trabalhador qualificado (lembram-se dos 3,92 euros dos enfermeiros, e dos 500 euros mensais oferecidos a um engenheiro e a um arquitecto?), então os problemas são outros.

E são, claramente. Mas a União Europeia não acha. O governo, pelos vistos, também não. O país, esse, continua è espera que alguém repare nisso…

Acompanhe-nos

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts recentes

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Mais sobre mim

foto do autor

Google Analytics